Assessoria Pedagógica

Assessoria Pedagógica
Educadora Sim

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Transporte Escolar


Como escolher o transporte escolar para sua criança


O caminho de casa para escola e vice-versa é repetido diariamente e nem sempre os pais tem tempo ou transporte próprio para fazer esse roteiro com os filhos. A distância, o horário e o perigo são motivos que levam famílias a optarem por um transporte escolar privado.
Mas como escolher? Da mesma forma que todo motorista de carro passeio precisa fazer revisões periódicas, garantir o seguro de carro e passar por vistorias, a regra se repete. E quando o transporte envolve mais passageiros a segurança deve ser seguida à risca.
Seguem algumas dicas que ajudam você a prestar atenção em detalhes que fazem a diferença.

1 – Confira a regularização do veículo

Para fazer o transporte escolar o veículo precisa estar preparado para isso e passar por uma vistoria cuja função é avaliar e dar ao condutor a permissão para tal atividade. Inclusive essa vistoria deve acontecer a cada 6 meses pelo Departamento Municipal de Trânsito.
Regras do Conselho Nacional de Trânsito devem ser respeitadas, não é só a faixa amarela que garante que o veículo tem regularização, por isso confira o selo de inspeção afixado no para-brisa do veículo e o documento do condutor.

2 – Conheça o motorista

Vá pessoalmente conversar com o motorista e peça, sem constrangimento, para ver sua habilitação, é exigida habilitação D para esse tipo de transporte. Tenha o número do celular para qualquer necessidade de contato com o condutor. Caso faça parte de uma empresa, tenha os contatos e leia detalhadamente o contrato em papel, caso haja.
Alguns pedem reserva de vaga durante as férias e reajuste de preço conforme mudança de valores do combustível.

3 – Saiba do roteiro

Principalmente em grandes cidades, há muitas direções e bairros distantes, é importante escolher um transporte que faça a área onde você mora, isso evita que a criança passe horas dentro do carro dando voltas pela cidade até finalmente chegar em casa.
Algumas empresas que oferecem esse serviço dividem os roteiros exatamente respeitando um raio de quilômetros incluindo a condução nos bairros que fazem parte da mesma região.

4 – Confira equipamentos de segurança

Você não precisa ser especialista, nem vai abrir o capô do veículo para testar o motor, claro. Mas ao menos saiba para quantas crianças o veículo faz o transporte, caso tenha uma capacidade superior a 20 lugares, é obrigatória a presença de um acompanhante.
Para transporte de crianças pequenas o veículo deve ter os assentos de carro exigidos por lei, as conhecidas cadeirinhas, de acordo com a idade.
O número de cintos de segurança deve ser igual ao número de passageiros, os vidros das janelas só podem ser abertos até 15 cm, para evitar que a criança coloque a cabeça para fora do veículo.

5 – Conforto também é requisito

Se você paga por um serviço você tem direito a exigir qualidade. O verão brasileiro chega a temperaturas altas, o trânsito congestionado muitas vezes faz um simples percurso durar o dobro do normal, o que significa que seu filho precisa sentir-se confortável, a climatização – com ar-condicionado limpo e a limpeza geral do veículo devem estar entre suas exigências também.

Texto e imagem enviados por Roberta Clarisse Leite


Postagem organizada por Pedagoga Luziane Nonato