Assessoria Pedagógica

Assessoria Pedagógica
Educadora Sim

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Déficit de Atenção

Sintomas frequentemente confundidos com irresponsabilidade.

Antes de mais nada gostaria de elucidar que o que me motivou a escrever essas linhas foram os frequentes relatos de pacientes portadores de TDAH que diziam se sentir irresponsáveis perante a família, o trabalho ou a vida acadêmica.

Embora os comportamentos relatados por essas pessoas sejam iguais ou muito semelhantes aos dos tidos "irresponsáveis", o que motiva os referidos comportamentos é de ordem completamente adversa.

Uma vez que o TDAH é concebido como um transtorno de origem neurobiológica que se caracteriza por uma desregulação nos sistemas dopaminérgicos e noradrenérgicos e que esses são responsáveis pelo controle da atenção, organização, planejamento, motivação, cognição, atividade motora, funções executivas e sistema emocional de recompensa, todos os comportamentos, que embora muito se assemelhem com os comportamentos de um "irresponsável", acontecem a revelia do querer dessas pessoas, e o que é pior, acontecem sob a luz de seus próprios julgamentos, pois muitas vezes condenam e julgam ações semelhantes.

Agora falaremos um pouco sobre as pessoas tidas como "irresponsáveis"; são pessoas que geralmente provém de uma educação inadequada onde os valores e a ética frequentemente são deturpados. Comportamentos como: atrasar contas e procrastinar tarefas são adotados de forma "consciente", ou seja, a pessoa decide por agir dessa maneira.

Embora a motivação e o nível de consciência da ação sejam diferentes, o resultado, a grosso modo, é o mesmo, o que torna a vida dessas pessoas ainda mais difícil, pois além de desaprovarem seu próprio comportamento, são julgados o tempo inteiro como se fossem realmente irresponsáveis.

Sendo assim, se faz importante a busca pelo tratamento, que não dá conta de curar o transtorno, mas auxilia o indivíduo no desenvolvimento de estratégias para lidar com essa condição de forma a minimizar esses comportamentos tão indesejáveis.

Um indivíduo pode viver a vida inteira se auto-depreciando e pagando um preço muito alto pela ausência de informação e de tratamento, por isso, se você se identifica com as descritas situações, busque a ajuda de um profissional.
          
Texto por Viviane Cornachini
Sobre a autora:
Viviane Cornachini é Psicóloga Clínica formada pela Universidade Católica de Santos. Interessou-se pelo tema a partir de uma aula sobre TDAH no curso de Psicologia, onde o professor ao falar do assunto, parecia estar descrevendo sua vida e a de alguns de seus familiares. Desde então vem dedicando-se ao estudo deste tema, atendendo a adultos e crianças em Santos e em São Paulo, visando ajudá-los a entender e a conviver melhor com esta a condição que também é a sua.

Visite o Site: www.dtah.net.br

Organizado por Pedagoga Luziane Nonato


        

3 comentários:

  1. OLá Luziane traga o selo de qualidade para o seu blog... mil bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá Educadora Viviane, estou aqui para conhecer um pouco do seu trabalho/blog. Vejo que sua missão é uma das mais gratificantes, promover o conhecimento. É verdade que ganhamos pouco, mas somos recompensados de outros prazeres da profissão.
    Educadora, permita-me deixar um link de um projeto para unir ainda mais o nosso trabalho/prazer, o blog. Trata-se de um espaço que divulga outros blogs ligados diretamente à educação, o Educadores Multiplicadores. (A parceria é justa, sincera e dinâmica). Venha fazer parte desta Família e torne-se um Multiplicador(a)!
    Seus textos são muito bons e precisam ser divulgados!
    Quando tiver um tempinho e caso queira mais informações leio o texto no link abaixo:

    http://www.educadoresmultiplicadores.com.br/2012/06/seja-um-educador-multiplicador-divulgue.html

    http://www.marquecomx.com.br/

    Abraços sinceros, fiquemos na Paz de Deus e até breve.

    ResponderExcluir
  3. Escrevo, Luziane Nonato. E também a educadora Viviane.

    ResponderExcluir

Seja solidário (a) e doe um comentário!