Assessoria Pedagógica

Assessoria Pedagógica
Educadora Sim

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

PROJETO CARNAVAL ( mini)



Tempo de duração : 1 semana

1. INTRODUÇÃO

Marchinhas

As marchinhas podem fazer parte do repertório das crianças que estão mais acostumadas com os sambas-enredos e com as músicas de axé. que tal estudar essas canções com os alunos?

Sugestões de marchinhas:

* A jardineira ( benedito Lacerda e Humberto Porto)
* abre alas ( Chiquinha Gonzaga)
* Balance ( Braguinha e Alberto Ribeiro)
* Mama~e eu quero ( Jararaca e V. Paiva)
* O teu cabelo não nega ( Lamartine Babo e Irmãos Valença)
* Cidade maravilhosa ( andré Filho)
* Allah - la ô ( Haroldo Lobo e Nássara)

2. OBJETIVOS

* Conhecer um pouco de uma das festas mais populares da cultura brasileira.

3. PROCEDIMENTOS E ATIVIDADES

*Conversar com os alunos sobre a festa do carnaval mostrando fotos ou artigos de jornal e revistas perguntando às crianças o que sabem sobre ela.

* Depois Acrescente novas inform~ções, seu significado, sua origem, como é comemorado em diversas partes do Brasil ( os blocos de rua , os trios elétricos , os desfiles de escolas de samba, os bailes de salão, os concursos de fantasias, etc.)

*Registro dos trabalhos desenvolvidos.

*Apresentar algumas marchinhas às crianças

4. ACESSÓRIOS A SEREM CONFECCIONADOS

* Serpentina chinesa;
*Máscaras diversificadas;
*Peruca de fitilho;
*Fantasias supensas ...

5. CULMINÂNCIA

* Baile  a  fantasia

ADAPTAÇÃO - O FIM DOS 5 MITOS


MITO 1- CRIANÇA QUE NÃO COMPARTILHA BRINQUEDOS NÃO ESTÁ ADAPTADA.


"Você tem de dividir o brinquedo com seu amiguinho." "Isso não é seu, empreta para ele ."
Frases como essas são comuns em uma turma de educação infantil. Para a criança, muitas vezes, elas podem soar como uma ordem, uma obrigação, causando choro r recusa. " Aos olhos dos adultos, a negação da criança em dividir é vista como egoísmo." Criar uma situação ameaçadora, aumentando o tom de voz ou sugerindo uma punição caso a criança não divida ou colabore com um colega, não é o caminho.


O QUE ACONTECE: Nos primeiros anos de vida, a criançaencontra-se num momento autocentrado do seu desenvolvimento e desconhece as regras de comvivência social.A compreensão do sentido e do prazer de compartilhar virá posteriormente, depois de um processo mais amplo de reconhecimento do outro.


MITO 2 - CRIANÇA ADAPTADA É EXTROVERTIDA E PARTICIPATIVA.


Durante uma brincadeira de roda, a turma está toda junta, cantando. apenas uma criança olha para o teto, cantarola baixinho alguns versos e não interage com as outras. A professora chama a atenção: " Cante mais alto! Você está triste? Por que não participa?" Certamente, quem age assim pensa que está incentivando a interação. Contudo, pode ocorrer o efeito contrário. " O mais adequado é se perguntar qual estratégia seria melhor para que a criança responda às atividades". Elogiar apenas alunos mais participativos aprofunda o sentimento de não-pertencimento.


O QUE ACONTECE: Existem crianças extrovertidas, como também as tímidas. O respeito à personalidade de cada uma é essencial para o processo de adaptação e o direito à timidez precisa ser assegurado.


MITO 3 - NA EDUCAÇÃO INFANTIL ,TODOS PRECISAM SER AMIGOS .


" Que coisa feia! Dá a mão para o seu colega." Fazer com que as crianças se tornem amigas não é tarefa da escola , mas ensinar a conviver é um conteúdo imprescindível na educação infantil. Nem crianças nem adultos são amigos de todas as pessoas que conhecem e  nem por isso a convivência pessoal ou profissional é inviável. O papel do professor é incentivar e valorizar o  que as crianças têm em comum. a escolha sobre com quem elas desejam ter uma relação mais Próxima é absolutamente delas.


O QUE ACONTECE: No período de adaptação , primeiro há a criação do vínculo para que o trabalho escolar aconteça. Ele deve estar baseado no respeito entre as crianças e entre elas e os professores. aos poucos e naturalmente, a afetividade vai sendo construída baseada nas afinidades dentro do grupo.


MITO 4 - QUANDO ESTÃO INTEGRADOS AO GRUPO ,OS PEQUENOS NÃO CHORAM MAIS.


 Basta chegar à escola que as lágrimas aparecem. Se a mãe vai embora, elas aumentam. Na hora de brincar, de comer, de ler, choro. Muitos professores ficam desesperados e tentam distrair a criança mostrando imagens ou levando-a para um canto com brinquedo. Um engano, pois essa atitude pode atingir o objetivo imediato - que é acabar com o choro-, mas não resolve o problema.


O QUE ACONTECE: " Esta manifestação é apenas um sintoma do desconforto da criança." Interpretar esses outros sinais como inapetência e doenças constantes é fundamental durante a adaptação. O que eles significam? Por outro lado , a ausencia do choro não quer dizer que a criança está necessariamente se sentindo bem: o silêncio absoluto pode ser um indicador de sofrimento.


MITO 5 - A PRESENÇA DOS PAIS NOS PRIMEIROS DIAS SÓ ATRAPALHA A ADAPTAÇÃO


Na porta da sla, uma dezena de pais se acotovela querendo ver os filhos em atividade. A cena, pesadelo para muitos professores de educação infantil, que não sabem se dão atenção às crianças ou aos adultos, é representativa de um elemento essencial para que a adaptação aconteça bem: a boa integração entre família e a escola, que deve acontecer desde o começo do relacionamento.


O QUE ACONTE: Nem todo pai ou mãe conhece as fases de desenvolvimento da criança e as estratégias pedagógicas usadas durante a adaptação. Eles têm direito de ser informados e essa troca é fundamental na transição dos pequenos do ambiente doméstico para o escolar. A ansiedade dos pais vai diminuir à medida que a confiança na escola aumenta e isso só acontece quando há informações precisas sobre a trajetória dos pequenos.

BIBLIOGRAFIA

A CONSTRUÇÃO DO REAL NA CRIANÇA , Jean Piaget, 392 , págs., Ed. Ática Tel. (11) 3990-1777, R$36,90.

OS FAZERES NA EDUCAÇÃO INFANTIL, Maria Rosseti e outros, 208 págs., Ed. Cortez, Tel (11) 3611-9616, R$ 43,00.

mANUAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL , Anna Bondioli e Suzanna Mantovani, 356 págs., Ed. Artmede, Tel. (51) 3027-7000, R$ 66,00.

Este material foi organizado pela Equipe pedagógica do Instituto de Educação Monteiro Lobato( Ed. Infantil e Ensino fundamental I)




terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Alfabeto

Recebi este modelo de " Bichinho do Alfabeto" da minha amigona Vivi do I. Construindo o Saber ( Escola Maravilhosa). Também não fiz igualzinho ao dela mas ficou bem parecido. Veja como tem um bom espaço livre no corpinho dele, assim, além de usá-lo para trabalhar o alfabeto , poderei usá-lo também como cartaz de ajudante ,calendário, numerais , vogais e etc. Faz um prá você também!

UM BICHINHO DIFERENTE
Priscila Ramos de azevedo.

" Era uma vez
um bichinho diferente,
ele era muito esperto
e também inteligente.

Tinha 26 patinhas
cada qual com uma letrinha
e por onde ele passava
nascia uma palavrinha.

O nome dele eu não sabia
ainda bem que descobri
- ALFABETO!- Ele disse.
e eu nunca mais esqueci."

Poemas livres, São Paulo; EPN 2001.

Organizado por Luziane Nonato

Plaquinha de Porta !

Adorei está plaquinha logo que a vi no blog Amar e Educar da Sil. Mas, não tinha material adequado e estava cheia de preguiça de sair de casa para comprar. Como sempre guardo os retalhos de EVA que uso deu pra fazer este aqui como modelo e ficou tão gracioso que resolvi que este será o enfeite de porta da minha sala em 2010.Olha que fofura!






Organizado Por pedagoga Luziane Nonato

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

VOLTA ÀS AULAS 2010

Esta chegando a hora da volta às aulas. Reveja seus conceitos , se auto avalie. Renove o que em 2009 foi um sucesso e aquilo que não deu certo jogue fora.


É de extrema importância que a escola ( direção e coordenação) receba previamente a equipe de professores. Antes do contato com os alunos , os professores precisam se apropriar de todo o material a ser usado durante o ano letivo a se iniciar, As novas regras ( se houver), passar por um período de estudos dirigidos em equipe visando o aprimoramento, discursão dos projetos a serem trabalhado e etc sem se esquecerem do tão famoso e indispensável PLANEJAMENTO ANUAL.


É hora também de tomar conhecimento dos relátorios dos anos anteriores de cada aluno aluno que fará parte de sua classe em 2010. A partir daí cada professor poderá então preparar sua primeira semana de aula e as subsequentes até completar o 1º mês de aula.


Não esquecendo de incluir neste período atividades lúdicas com o intuito de conhecer cada vez mais os alunos, programe brincadeiras , danças , jogos que permitam que você faça as observações necessárias para esse início de ano letivo. Programe também lembrancinhas que possam ser confeccionadas com a ajuda da garotada, elas adoram!!!!!


Pedagoga Luziane Nonato