segunda-feira, 12 de janeiro de 2009




PLANEJAMENTO ANUAL

TURMAS : EDUCAÇÃO INFANTIL

ANO LETIVO : 2009


O trabalho a ser desenvolvido com as turmas de Educação Infantil do Instituto de Educação Monteiro Lobato durante o ano letivo de 2009 dar-se –à contemplando as seguintes áreas : MOVIMENTO ; MÚSICA; ARTES VISUAIS; LINGUAGEM ORAL E ESCRITA; MATEMÁTICA; NATUREZA E SOCIEDADE; EDUCAÇÃO CRISTÃ.
As situações de aprendizagens serão organizadas através de atividades permanentes, projetos e outras atividades que fizerem necessárias.
Consideramos prioritariamente para realização deste planejamento a participação de nossas crianças. A bagagem de conhecimento da criança é imprescindível na construção do mesmo por ela. O educador deverá atentar-se às descobertas de aprendizagem das crianças para propiciar em todo processo a formação integral das mesmas.
A criança da educação infantil , necessita de um clima seguro, que a possibilite cada vez mais autonomia. Neste contexto estabelecer- se- à assim motivada frente a novos desafios.
Todas as atividades propostas deverão ser voltadas para o desenvolvimento integral do aluno.

CONSIDERAÇÕES NA REALIZAÇÃO DO TRABALHO:

1) A fase de desenvolvimento das crianças, suas características e possibilidades corporais;
2) Hábitos de saúde,higiene e nutrição, que propiciaremos a criança adquirir , considerando o próprio corpo, o espaço de convivência e a saúde coletiva;
3) A seleção de assuntos que façam sentido para a criança, a fim de que ela tenha uma atitude ativa na produção de seu conhecimento inclusive no que diz respeito à rotina de classe.

OBJETIVOS GERAIS:

Durante todo o ano, as atividades deverão contribuir para que os alunos sejam capazes de :

1) Estabelecer relações sociais em âmbito cada vez mais amplo;
2) Observar e explorar o ambiente;
3) Descobrir, conhecer e controlar progressivamente o próprio corpo, formando uma imagem e adquirir hábitos de saúde e bem estar;
4) Atuar de forma autônoma em suas atividades habituais adquirindo segurança afetiva e emocional e desenvolvendo suas capacidades de iniciativa e confiança em si mesmo;
5) Estabelecer vínculo com adultos e com seus iguais respondendo aos sentimentos de afeto, respeito à diversidade e desenvolvendo atitudes de ajuda e colaboração;
6) Utilizar a linguagem verbal de forma ajustada as diferentes situações de comunicação habituais para compreender e ser compreendido pelos outros. Expressar suas idéias, sentimentos, experiências e desejos;
7) Desenvolver as capacidades de ordem física, afetiva, ética, estética, de relação interpessoal e inserção social.


ÁREAS A SEREM DESENVOLVIDAS


1) LINGUAGEM ORAL E ESCRITA

A aprendizagem da linguagem oral e escrita é um dos elementos importantes para que a criança amplie suas possibilidades de inserção e de participação nas diversas práticas sociais.
O trabalho com a linguagem se constitui um dos eixos básicos na educação infantil, dada sua importância para a formação do sujeito, para a interação com outras pessoas, na orientação das ações das crianças , na construção de muitos conhecimentos e no desenvolvimento do pensamento.
Aprender uma língua não é somente aprender as palavras, mas também os seus significados culturais e, com eles, os modos pelos quais as pessoas do seu meio sociocultural entendem, interpretam e representam a realidade.
A educação infantil, ao promover experiências significativas de aprendizagem da língua por meio de um trabalho com a linguagem oral e escrita, se constituem em um dos espaços de ampliação das capacidades de comunicação e expressão e de acesso ao mundo letrado pelas crianças. Essa ampliação está relacionada ao desenvolvimento gradativo das capacidades associadas às quatro competências linguísticas básicas: falar, escutar, ler e escrever.

2) MATEMÁTICA

As crianças desde o nascimento, estão imersas em um universo do qual os conhecimentos matemáticos são parte integrante. As crianças participam de uma série de situações envolvendo números, relações entre quantidade, noções sobre espaço. Utilizando recursos próprios e pouco convencionais, elas recorrem a contagem e operações para resolver problemas cotidianos, como conferir figurinhas, marcar e controlar os pontos do jogo, repartir as balas entre amigos, mostrar com os dedos a idade, manipular o dinheiro e operar com ele e etc. Também observam e atuam no espaço ao seu redor e aos poucos , vão organizando seus deslocamentos, descobrindo caminhos, estabelecendo sistemas de referencia, identificando posições e comparando distâncias. Essa vivência inicial favorece a elaboração de conhecimentos matemáticos.
Fazer matemática é expor idéias próprias, escutar as dos outros, formular e comunicar procedimentos de resolução de problemas, confrontar , argumentar e procurar validar seu ponto de vista, antecipar resultados de experiências não realizadas, aceitar erros, buscar dados que faltam para resolver problemas entre outras coisas.
Desta forma, as crianças poderão tomar decisões , agindo como produtoras de conhecimento e não apenas executoras de instruções.
Portanto, o trabalho com a matemática pode contribuir para a formação de cidadãos autônomos , capazes de pensar por conta própria , sabendo resolver problemas.
O trabalho com noções matemáticas na educação infantil atende por um lado às necessidades das próprias crianças de construírem conhecimentos que incidam nos mais variados domínios do pensamento; por outro lado, corresponde a uma necessidade social de instrumentalizá-la melhor para viver, participar e compreender um mundo que exige diferentes conhecimentos e habilidades.

3)NATUREZA E SOCIEDADE

O mundo onde as crianças vivem se constituem em um conjunto de fenômenos naturais e sociais, indissociáveis diante do qual elas se mostram curiosas e investigativas. Desde muito pequenas, pela interação com o meio natural e social no qual vivem , as crianças aprendem sobre o mundo , fazendo perguntas e procurando respostas para as suas indagações e questões.
Como integrante de grupos socioculturais singulares, vivenciam experiências e interagem num contexto de conceitos , valores, ideias, objetos e representações sobre os mais diversos temas a que tem acesso na vida cotidiana, construindo um conjunto de conhecimentos sobre o mundo que as cerca.
Muitos são os temas pelos quais as crianças se interessam: pequenos animais; bichos de jardim; dinossauros; tempestades; tubarões; castelos; heróis; festas de cidades; programas de TV; notícias de atualidade; histórias de outros tempos;; etc.As vivencias sociais, as histórias, os modos de vida, os lugares e o mundo natural são para as crianças parte de um todo integrado.
O eixo de trabalho, denominado natureza e sociedade reúne temas pertinentes ao mundo social e natural. A intenção é que o trabalho ocorra de forma integrada, ao mesmo tempo em que são respeitadas as especificidades das fontes, abordagens e enfoques advindos dos diferentes campos das ciências humanas e naturais.

4)ARTES VISUAIS

As artes visuais expressam, comunicam e atribuem sentido às sensações, sentimentos , pensamentos e realidade por meio da organização de linhas, formas , pontos, tanto bidimensional, como tridimensional, além de volume, espaço, cor e luz na pintura, no desenho , na escultura, na gravura, na arquitetura, nos brinquedos, bordados e etc. O movimento, o equilíbrio, o ritmo, a harmonia, o contraste, a continuidade, a proximidade e a semelhança são atributos da criação artística.
A interação entre os aspectos sensíveis, afetivos, intuitivos, estéticos e cognitivos, assim como a promoção de interação e comunicação social, conferem caráter significativo às artes visuais.
As artes visuais estão presentes no cotidiano da vida infantil ao rabiscar e desenhar no chão, na areia e nos muros, ao utilizar materiais encontrados ao acaso ( gravetos,pedras, carvão) , ao pintar os objetos e até mesmo seu próprio corpo. A criança pode utilizar-se das artes visuais para expressar experiências sensíveis.
Tal como a música, as artes visuais são linguagens e, portanto, uma das formas importantes de expressão e comunicação humanas, o que, Poe si só, justifica sua presença no contexto da educação, de um modo geral, e na educação infantil particularmente.
O desenvolvimento da imaginação criadora, da expressão , da sensibilidade e das capacidades estéticas das crianças, poderão ocorrer no fazer artístico, assim como no contato com a produção de arte presente nos museus, igrejas, livros, revistas, gibis, feiras de objetos, etc. O desenvolvimento da capacidade artística e criativa deve estar apoiado também na pratica reflexiva das crianças ao aprender, que articula a ação, a percepção , a sensibilidade, a cognição e a imaginação.

5)MÚSICA

A música é a linguagem que se traduz em formas sonoras capazes de expressar e comunicar sensações, sentimentos e pensamentos, por meio da organização e relacionamento expressivo entre o som e o silêncio.
A música está presente em todas as culturas, nas mais diversas situações: festas e comemorações, rituais religiosos, manifestações cívicas, políticas, etc., faz parte da educação desde há muito tempo, sendo que , já na Grécia antiga era considerada como fundamental para a formação dos futuros cidadãos, ao lado da matemática e da filosofia.
A integração entre os aspectos sensíveis, afetivos, estéticos e cognitivos , assim como a promoção de interação e comunicação social , conferem caráter significativo à linguagem musical que é uma das formas importantes de expressão humana, o que por si só justifica sua presença no contexto da educação de um modo geral, e na educação infantil , particularmente.
A linguagem musical é excelente meio para o desenvolvimento da expressão, equilíbrio, da auto estima e autoconhecimento, além de poderoso meio de integração social.

6)MOVIMENTO

O movimento é uma importante dimensão do desenvolvimento e da cultura humana. As crianças se movimentam desde que nascem, adquirindo cada vez mais controle sobre o seu próprio corpo e se apropriando cada vez mais das possibilidades de interação com o mundo. Engatinham, caminham, manuseiam objetos, correm saltam, brincam sozinhas ou em grupo, com objetos ou brinquedos, experimentando sempre novas maneiras de utilizar seu corpo e seu movimento.
Ao movimenta-se, as crianças expressam sentimentos, emoções e pensamentos, ampliando as possibilidades do uso significativo de gestos e posturas corporais. O movimento humano, portanto, é mais do que o simples deslocamento do corpo no espaço: constitui-se em uma linguagem que permite às crianças agirem sobre o meio físico e atuarem sobre o ambiente humano, mobilizando as pessoas por meio de seu teor expressivo.
A maneira de andar, correr, arremessar, saltar, resultam das interações sociais e da relação dos homens com o meio; são movimentos cujos significados tem sido construídos em função das diferentes necessidades, interesses e possibilidades corporais humanas presentes nas diferentes culturas em diversas épocas da história.
Esses movimentos incorporam-se aos comportamentos dos homens, constituindo-se assim numa cultura corporal. Dessa forma, diferentes manifestações dessa linguagem foram surgindo, como a dança, o jogo, as brincadeiras, as práticas esportivas, etc., nas quais se faz uso de diferentes gestos, posturas e expressões corporais com intencionalidade.
Ao brincar, jogar, imitar e criar ritmos e movimentos, as crianças também se apropriam do repertório da cultura corporal na qual estão inseridas.
O trabalho com movimento contempla a multiplicidade de funções e manifestações do ato motor, propiciando um amplo desenvolvimento de aspectos específicos da motricidade das crianças abrangendo uma reflexão acerca das posturas corporais implicadas nas atividades cotidianas, bem como as atividades voltadas para a ampliação da cultura corporal de cada criança.

7)EDUCAÇÃO CRISTÂ

Aqui têm - se como objetivo trabalhar a educação social como um todo. Salientar a importância do respeito na família , na escola ,ou em qualquer lugar que esteja principalmente na natureza, considerando seus ambientes físicos e biológicos e os modos de interação do homem na natureza por meio da arte , trabalho, ciência e da tecnologia. Não se aborda os ensinamentos de uma religião e sim a natureza como um presente de Deus.

A AVALIAÇÃO

Propõe –se aqui uma avaliação formativa e processual, que deve acontecer de maneira contínua, por meio da observação e registro diário ou semanal sobre as experiências, as reações, os avanços de cada aluno.
Entende-se por avaliação , o conjunto de ações que auxiliam o educador a refletir sobre as condições de aprendizagem oferecidas e ajustar sua prática às necessidades de cada criança. Avalia-se para redimensionar a prática educativa, para tomar medidas, planejar novas atividades para auxiliar no crescimento de todo o grupo. O educador avalia o aluno e se avalia também buscando aprimorar sua práticas e solucionar os desafios encontrados.



Pedagoga Luziane Nonato Pereira
Especializando em Ed. Infantil e Séries Iniciais


Referências Bibliográfica
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Referenciais Curriculares Nacionais. Brasília,1997
PERRENOUD,P.As competências para ensinar no século XXI. Porto Alegre: Artmed.2002.

INED, Educação Infantil , Manual do Professor. Belo Horizonte, 2004.

NOVA ESCOLA, Fundação Vitor Civita. São Paulo : Editora Abril.
















6 comentários:

  1. wealthier theyve hosted chemistryb addressing perimeter allabbott century physicsa hand dvds
    semelokertes marchimundui

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu blog! e seu planejamento esta muito bom! se vc quer mais dicas passa no meu blog:http://mansaodacrianca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. VC foi um anjo pedagógico para mim hj.

      Excluir
  4. você apareceu no momento certo. suas experiencias, irão servir de espiração para o meu trabalho pedagógico. bjs.

    ResponderExcluir

Seja solidário (a) e doe um comentário!